quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Bandeira de São Paulo era para ser a bandeira brasileira



Interpretando a bandeira paulista

O círculo onde está o mapa do Brasil é o globo terrestre, onde se insere o mapa de nosso país.

As 4 estrelas ao lado do Brasil representam o Cruzeiro do Sul.

As listras preta e branca e a cor vermelha correspondem às três raças que compõem a população brasileira.

As 13 faixas representam que "dia e noite" o povo está pronto para verter o seu sangue em defesa do país. É a única do mundo com o mesmo número de faixas da bandeira americana. 


O jornalista Júlio Ribeiro é quem desenhou a atual bandeira do estado de São Paulo para ser a bandeira do Brasil republicano. Ribeiro a apresentou em seu jornal "O Rebate" em julho de 1888. Mas, em 19 de novembro de 1889, a bandeira verde e amarela, parecida com a do Império, acabou sendo adotada.

A Constituição da República de 1891 permitiu a criação de bandeiras estaduais. Em 1922, a bandeira passou a ser usada nas escolas, mas não no governo. A bandeira paulista foi adotada pela Revolução Constitucionalista de 1932, que a transformou num símbolo ideológico.


Em 1937, na vigência do Estado Novo, Getúlio Vargas fez uma cerimônia de queima das bandeiras estaduais, que foram abolidas. Por nove anos, a bandeira paulista só apareceu no escudo do Corinthians, que a usava no brasão desde 1916.